Setembro Amarelo: Câmara de Cotia recebe palestras sobre prevenção ao suicídio

Setembro Amarelo: Câmara de Cotia recebe palestras sobre prevenção ao suicídio

Um problema de saúde pública que vive atualmente a situação do tabu e do aumento de suas vítimas é o suicídio. De acordo com o Centro de Valorização da Vida (CVV), 32 brasileiros são mortos por dia, taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Tem sido um mal silencioso, pois as pessoas fogem do assunto e, por medo ou desconhecimento, não veem os sinais de que uma pessoa próxima está com ideias suicidas.

A esperança é o fato de que, segundo a Organização Mundial da Saúde, nove em cada 10 casos poderiam ser prevenidos. É necessário a pessoa buscar ajuda e atenção de quem está à sua volta.

Mas como buscar ajuda se sequer a pessoa sabe que ela pode ser ajudada e que o que ela passa naquele momento é mais comum do que se divulga? Ao mesmo tempo, como é possível oferecer ajuda a um amigo ou parente se também não sabemos identificar os sinais e muito menos temos familiaridade com a abordagem mais adequada?

Para discutir o assunto e encerrar o mês de Prevenção ao Suicídio, “Setembro Amarelo”, o gabinete do vereador Edson Silva e a Câmara Municipal de Cotia promoveram palestras no plenário da Câmara Municipal no ultimo dia 26 de setembro.

A primeira palestra com a psicóloga Bárbara da Silva Sebastião, formada pela Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) e experiência em atendimento clinico há 5 anos com adolescentes, adultos, idosos, casais e pacientes em estado de crise. A segunda foi  ministrada pela também psicóloga Paula Pessoa, especialista em Atendimento Infantil, individual, casais, adulto e orientação de famílias.

Para a psicóloga Bárbara Sebastião, é importante observar sinais como isolamento, falta de apetite e desânimo para realizar inclusive atividades antes consideradas prazerosas. “Mesmo estando rodeada de amigos, a pessoa pode se sentir só. Uma das maiores consequências da depressão, que é o mal do século, é o suicídio. A pessoa não quer eliminar a vida, quer eliminar a dor, e muitas vezes por receio ela não fala sobre isso”. Por isso, de acordo com as profissionais, é importante oferecer a quem apresenta sinais de depressão a oportunidade de falar a respeito.

“Isso é um problema social que precisamos desmistificar. É um problema cultural”, afirmou Paula. De acordo com a profissional, o problema tem crescido muito, afetando inclusive crianças e adolescentes: hoje é grande o número de jovens que sofrem com depressão, uma das principais causas de suicídio.

 

O Secretário Municipal de Saúde, Magno Sauter Júnior, lembrou que o suicídio é um problema de saúde pública que representa a quarta maior taxa de mortes de jovens entre 15 e 29 anos. Já a Secretária Adjunta da Saúde, Angela Maluf, ressaltou a importância do Centro de Valorização da Vida (CVV) e seu atendimento gratuito 24 horas pelo telefone 141. O Presidente da Câmara Municipal, vereador Paulinho Lenha (PSB), parabenizou os presentes e disse ser necessário incentivar ações preventivas.

Setembro Amarelo

Iniciado no Brasil pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), CFM (Conselho Federal de Medicina)e ABP (Associação Brasileira de Psiquiatria), o Setembro Amarelo realizou as primeiras atividades em 2015 concentradas em Brasília. Mundialmente, o IASP – Associação Internacional para Prevenção do Suicídio estimula a divulgação da causa, vinculado ao dia 10 do mesmo mês no qual se comemora o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

O CVV – Centro de Valorização da Vida (uma das principais mobilizadoras do Setembro Amarelo) é uma entidade sem fins lucrativos que atua gratuitamente na prevenção do suicídio desde 1962, membro fundador do Befrienders Worldwide e ativo junto ao IASP – Associação Internacional para Prevenção do Suicídio), da Abeps (Associação Brasileira de Estudos e Prevenção do Suicídio) e de outros órgãos internacionais que atuam pela causa.

About the Author